16-05-2012-Estudante mato-grossense é premiado em feira internacional

O trabalho vitorioso é sobre óleo para eliminar "joanetes"

DA ASSESSORIA

Mato Grosso foi destaque durante a primeira Feira Latino-americana de Empreendimentos Produtivos, Ciência e Tecnologia (Exposicion Latinoamericana de Empreendimentos Productivos, Ciência y Tecnologia) realizada na cidade de Ambato, no Equador, no final de abril. O projeto científico - “a Quina no tratamento dos esporões calcâneos” - oriundo do Estado conquistou a primeira colocação e deverá ser apresentado em Londres, Inglaterra, em 2013.

O trabalho vitorioso é sobre farmacologia. Trata-se de um produto farmacêutico (óleo) capaz de eliminar os esporões calcâneos (joanetes), que afligem muitas pessoas. O autor do projeto é ex-aluno da Escola Estadual Querência, localizada no município de mesmo nome. Guilherme Weber, de 17 anos, explica que “a essência da fórmula é baseada na quina, uma planta muito comum no cerrado mato-grossense.

Segundo Weber, com base na substância extraída da folha da quina ele e os professores Ricardo Rodrigues de França e Egon Weber criaram uma substância que “quando aplicada sobre a pele onde está o esporão é capaz de dissolvê-lo”. Ele conta que produziram e adicionaram outras misturas a substância da quina, mas que ainda não podem ser divulgadas, porque o produto final ainda não foi patenteado.

O estudante que concluiu o ensino médio no ano passado e pretende cursar Medicina explica que “a aplicação do produto tem que ser feita uma vez por dia e com isolamento do local com saco plástico. Isso facilita a dilatação dos poros e entrada da substância de maneira concentrada que irá eliminar a inflamação e recuperar a pele”, disse. Com o sucesso da criação, Weber e os professores já pensam em desenvolver o produto em escala comercial.

Prêmios

Além do convite para participar em Londres, do Fórum Internacional de Ciência voltado para a juventude o 'London International Youth Science Fórum', a vitória na Feira Latinoamericana rendeu ao estudante 1.500 dólares, duas câmeras filmadoras, um troféu, livros científicos e presentes típicos do Equador.

Para participar da Feira, o projeto do mato-grossense ficou bem colocado nas feiras de Ciências realizadas em âmbito estadual e nacional. “Ficamos nas primeiras colocações na Feira de Ciências da nossa Escola, em Querência, realizado no início do ano passado, depois fomos classificados na Feira Municipal, fomos para a V Mostra Estadual de Ciências que ocorreu em Cuiabá, em seguida para a Semana Nacional de Ciências, que também aconteceu na capital do Estado”, disse.

Guilherme Weber conta que por último participaram da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que ocorreu entre os dias 13 a 15 de março, deste ano, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP). “Na ocasião ganhamos o prêmio de destaque nacional pela revista Segmento e fomos convidados para irmos para o Equador, e participar de feiras em outros
Estados”, finalizou.