UFMT aprova 50% de reserva de vagas para cotistas.

Da Redação - Priscilla Vilela

A Universidade Federal do Mato Grosso é a mais nova integrante do sistema afirmativo, que destina a reserva de vagas para estudantes de escolas públicas e negros. A decisão foi tomada após mais de cinco horas de discussões e votações entre os 48 conselheiros, determinando que 50% das cadeiras da instituição sejam divididos para a ação.

A reitora Maria Lúcia Cavalli Neder admitiu que a instituição está saturada e que muitos cursos podem sofrer uma resistência para a implantação das reservas de vagas, já que a estrutura da universidade não acompanha o aumento expansivo de estudantes. Mesmo assim, ela destacou a importância da UFMT aderir ao sistema.

“Esse é um dia histórico para a UFMT e estou orgulhosa de ser a reitora desta universidade, é momento de fazermos parte da história”, exaltou após as votações finais. Agora, fica estabelecido que do total reservado, 30% está destinado aos estudantes do ensino público – com comprovação de vida estudantil do ensino fundamental ao médio – e 20% aos cotistas por reserva racial.

A porcentagem para a distribuição do programa foi destacado como essencial para a elaboração de um grupo de candidatos semelhantes entre si, e que evitem o isolamento social, bem como foi afirmado por um dos conselheiros, ex-estudante de biomedicina na UNB. Segundo o vice-reitor, Francisco José Dutra Souto informou que a porcentagem eleita é essencial para evitar o isolamento dos estudantes.

 

 

Publicação: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com