Tribunal do Júri absolve mais quatro acusados da "Chacina de Matupá".

De Sinop - Alexandre Alves

 

 

Antonio Pereira Sobrinho, Enio Carlos Lacerda, Roberto Konrath, o “Robertão”, e José Antônio Correia, o “Antônio Goiano”, acusados de participação na "Chacina de Matupá" foram absolvidos, pelo Tribunal do Júri de Matupá (700 km de Cuiabá), ao final de uma sessão que durou mais de 16 horas. O presidente do Conselho de Sentença, juiz Tiago Souza Nogueira de Abreu, leu o veredicto por volta da 0h30 desta terça-feira.

Os réus foram acusados de participar da ação que culminou na morte de Ivacir Garcia dos Santos, 31, Arci Garcia dos Santos, 28, e Osvaldo José Bachinan, 32. O crime, que ficou conhecido no Brasil inteiro pela crueldade dos executores, ocorreu em 23 de novembro de 1990.

Após o depoimento dos réus, que se declararam inocentes, a promotora de Justiça Daniele Crema da Rocha pediu a absolvição de Antonio Pereira Sobrinho e Enio Carlos Lacerda por falta de provas, mas pleiteou a condenação de Roberto Konrath e José Antônio Correia, por entender que eles colaboraram para a morte das vítimas. Ela afirmou que vai recorrer da decisão.

Para a defesa dos réus, esta sentença já era esperada. “Não havia provas nesse processo. Há 21 anos que o crime ocorreu e nenhuma perícia foi realizada”, argumentou o advogado Jayme Rodrigues Carvalho Júnior, que defendeu “Antônio Goiano” e “Robertão”,

Esta foi a quarta sessão de julgamento da Chacina de Matupá. Até agora, o Tribunal do Júri julgou 17 acusados. O processo do réu Arlindo Capitani foi desmembrado sob a alegação de que ele não fora intimado para o júri popular, previsto para quatro de outubro. Ainda não há previsão para o julgamento dele.

Para o juiz Tiago Souza Nogueira de Abreu, com a finalização dessa primeira etapa de julgamento, o Poder Judiciário cumpre o seu dever. “O Estado se mostrou presente e o Judiciário cumpriu o seu papel”, afirmou. Ele revelou que ainda não há data para o julgamento dos policiais militares envolvidos no caso, mas acredita que pode ocorrer  em 2012 e que deverá ser mais rápido em virtude do número de réus, que são sete. As informações são da assessoria do Tribunal de Justiça.

 

 

 

Por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com