Secopa justifica compra de equipamentos sem licitação.

Da Redação - Alline Marques

Foto: Reprodução

A Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) apresentará  justificativa ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a aquisição de carros e equipamentos russos, sem licitação, no valor de R$14 milhões, que serão utilizados na fronteira de Mato Grosso. Além disso, tal aparelhamento será usado ainda no  no combate à criminalidade em todo o território estadual.

O secretário adjunto de Projetos Especiais da Secopa, Jefferson Carlos de Castro Ferreira Junior, informou que outras empresas fornecedoras foram procuradas, porém nenhuma delas se dispôs a quebrar o protocolo de segurança de software, ou seja, transferir a tecnologia, que a partir de agora servirá de referência nacional.

Onze policiais militares de Mato Grosso tiveram a oportunidade de aprender a manusear os equipamentos. Os profissionais agora já são considerados propriedade intelectual estratégica de Mato Grosso e do Brasil. A empresa nacional Globaltech ficará responsável pela manutenção dos aparelhos no país, o que reduz o custo e danos ao erário, além de dar mais agilidade ao processo.

Jefferson ressalta que com a aquisição da tecnologia, Mato Grosso torna-se independência e sai na frente de outros estados, podendo até repassar a tecnologia para outras unidades federativas. Sobre o veículo escolhido, a Land Rover Defender, o secretário alega que poderia ser qualquer outro carro e enfatiza que o diferencial é o aparelhamento, como radares, visão noturna, GPS e possibilita o monitoramento de até 300 alvos simutâneos.

A aquisição, realizada em maio, teve o acompanhamento da auditoria interna da extinta Agência Executora de Projetos da Copa do Mundo (Agecopa). O TCE também mantém uma equipe na secretaria e faz o acompanhamento deste processo. Quanto à investigação que estaria sendo realizada pelo Ministério Público Estadual, Jefferson diz desconhecer o fato e de não ter sido notificado a respeito.

O secretário ressaltou o legado que ficará para Mato Grosso, que irá beneficiar todo o país, principalmente, porque reduzirá o tráfico no país. Segundo ele, a extinta Agecopa se pautou numa demanda da coordenadoria de segurança que buscava a solução para reduzir o índice de criminalidade visando a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014.

Outro ponto ressaltado por Jefferson é o fato de que os veículos não ficarão  exclusivamente à disposição da defesa na fronteira, mas também ajudarão a equipe de segurança pública no interior e na região central. “Temos de ser realistas: a população não aguenta mais essa onda de assaltos a bancos e tráfico; isso irá refletir diretamente na vida das pessoas”, justificou.

Vale ressaltar que também haverá uma troca de investimentos que deverá ocorrer entre os governos russos e mato-grossense. Há previsão de vinda de empresas para o estado que também gerará emprego.

 

Por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário