Prefeito de Várzea Grande vira piada no meio Jornalístico

JORNAL PAGINA12

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) pode entrar na Justiça contra a Prefeitura de Várzea Grande. O Executivo lançou, na quarta-feira (21), concurso público, no qual há três vagas para formados em Comunicação Social, com 8 horas de carga horária e um salário de R$ 829,70.

 

Conforme lembra o presidente do Sindjor, jornalista Téo Meneses, em campanha salarial deste ano, o piso da categoria foi acordado em R$ 1.500, por cinco horas de trabalho.

Em nota de repúdio veiculada no site do Sindicato (www.sindjormt.org.br), ontem, a diretoria da entidade tacha a proposta da Prefeitura de "aberração".

Os profissionais reivindicam que seja corrigida a jornada de trabalho de oito para cinco horas, garantidas em lei, sob pena de recorrer à Justiça.

Outro ponto é que a Prefeitura considere o piso salarial e descarte o proposto no edital, valor, lembram os sindicalistas, bem abaixo do praticado pelo mercado em Mato Grosso.

De acordo com Téo Meneses, o primeiro passo foi dado por meio da nota de repúdio e o Sindjor encaminhará ofício ao prefeito de Várzea Grande, Tião da Zaeli (PR), com todas as reivindicações.

"Caso não sejam cumpridas, o nosso objetivo é acionar a Justiça mesmo. Só não sabemos ainda se através de mandado de segurança ou ainda pedido de impugnação do edital", afirmou o jornalista.

Outro lado

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Várzea Grande afirmou que iria se comunicar com a Secretaria de Administração, responsável pela abertura do processo. Porém, até o fechamento da matéria, não havia retornado.

Confira o edital aqui:

http://www.varzeagrande.mt.gov.br/sitepmvg/control/Anexos/1bf9adb04c132228a678cd04eacc88fc.pdf

Veja a nota de repúdio do Sindjor na íntegra:

"O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) vem por meio desta nota pública repudiar veementemente as condições previstas em edital do Concurso Público da Prefeitura de Várzea Grande que abriu três vagas para o cargo de jornalista ou Técnico em Nível Superior - Perfil Comunicação Social. Veja o edital aqui.

O Sindjor-MT reconhece a importância desse concurso e inclusive lutou muito para que ele fosse realizado. Mas reivindica que a Prefeitura corrija a jornada de 40 horas semanais exigida em edital pelas 5 horas diárias garantidas por lei, a quem exerce o jornalismo, sob pena de recorrermos à justiça, caso a correção não seja feita imediatamente.

O Sindicato também reivindica que a Prefeitura considere o piso fechado em Campanha Salarial em 2011, que é R$ 1.500, e descarte o salário de R$ 829,70, proposto no edital, valor bem abaixo do praticado pelo mercado em Mato Grosso, na capital e inclusive no interior.

Os jornalistas consideram essa proposta uma verdadeira aberração, uma total falta de respeito com toda a categoria. Quanto à exigência de Graduação Plena em Comunicação Social e registro no respectivo Órgão de Classe, o Sindicato reitera que isso é de fato necessário para a valorização da nossa profissão hoje em dia tão precarizada.

A diretoria do Sindjor lembra ainda ao prefeito Tião da Zaeli (sem partido) que ele havia ventilado a possibilidade de abrir cerca de 10 vagas para jornalistas, o que é muito diferente de três. O Sindjor-MT encaminhará um documento diretamente à Prefeitura de Várzea Grande exigindo retratação imediata. Mais respeito com os trabalhadores da imprensa!

 

Por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário