Divisão de Estado esquentou o tempo em Querência.

Escrito por RD News.

O terceiro dia de viagem da Rota da Integração, que percorreu a BR-158, não foi dos mais agradáveis. Em Querência, cidade de onde o governador Silval Barbosa (PMDB) e sua comitiva, partiram de avião para a Capital, o assunto predominante foi a divisão do Estado.

O prefeito Fernando Gurgen (PR) usou o movimento que defende a criação do Estado do Araguaia para "chantagear" Silval, na avaliação de lideranças. "Eu tenho ferramentas para acabar com essa ideia de divisão, mas só vou fazer isso se o Estado interligar essa região ao restante de Mato Grosso", ameaçou.

O presidente da Assembleia, deputado José Riva (PSD), rebateu o republicano e disse acreditar que a Presidência da Republica não liberará nem mesmo a divisão do Pará. "O ex-presidente Lula não permitiu nem a criação de municípios, que praticamente não causa prejuízos à União, imagina a de um Estado", sustentou. Pelas contas do social-democrata o nascimento de um Estado deve custar pelo menos R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

Riva ponderou ser contrário à proposta, mas apenas acreditar que ela é inviável. O vereador Valério Fernandes (PMDB), presidente da Câmara, por sua vez, defendeu que a análise da viabilidade da medida.

Pleitos

Entre os argumentos do prefeito para a divisão está a falta de investimentos na região. Fernando reclamou, principalmente, da condição das estradas que ligam os municípios. Ele revelou já ter chegado a responder processos por ter investido dinheiro da prefeitura na conservação de estradas de responsabilidade do Estado.

Bem humorado, ele ainda ironizou os rápidos reparos que as pistas de terra batida receberam dias antes da visita do governador. "Em todas as cidades tinha uma patrola na rua. O senhor (Silval) tem que vir mais vezes para cá. Se viesse de dois em dois meses, as estradas por aqui melhoravam muito", alfinetou.

 

 

Publicado por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário