Caixa nega bolha imobiliária

DIÁRIO NEWS

 

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, contestou a possibilidade de o banco sofrer impactos com a crise mundial e de o mercado imobiliário brasileiro estar em uma bolha de crédito. “A crise econômica de que estão falando não chegou à Caixa”, afirmou.

 

A concessão de financiamento imobiliário da instituição, segundo Hereda, deve chegar aos R$ 90 bilhões até o fim do ano, frente aos R$ 76 bilhões liberados em 2010. O presidente da Caixa espera uma expansão menor do ritmo de concessão de crédito imobiliário, mas não precisou a taxa projetada.

 

Hereda vê a moderação no volume de empréstimos como um fator positivo, pois, em sua avaliação, afasta as desconfianças de alguns especialistas sobre uma eventual bolha de crédito no País. “O mercado de imóveis ficou depreciado por muito tempo no País, agora muitas pessoas estão comprando o primeiro imóvel. A tendência de crescimento do [crédito imobiliário] para o ano que vem é menor, e isso é bom”.

 

A respeito do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, Hereda disse que devem se intensificar as concessões de financiamento para o público que ganha até três salários mínimos. Ele admitiu que a velocidade das concessões está mais lenta do que o planejado por questões de revisão do programa e, por isso, o banco “vai correr até o fim do ano para acelerar a concessão”. De acordo com ele, até agora, foram 20 mil empréstimos feitos a este grupo.

 

Por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com