29-11-2011-Nova Xavantina aparece entre as cidades do interior com consumo elevado do crack.

O sistema de informação sobre drogas dos municípios brasileiros – Observatório do Crack – da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela que 26 cidades mato-grossenses convivem com uma realidade de alto consumo de crack. No Estado, 112 dos 141 municípios brasileiros informaram ao sistema uma verdadeira situação de epidemia das drogas. Cento e sete deles tem problemas com a droga.

O baixo preço da pedra e a facilidade de acesso tem levado cada vez mais a interiorização do consumo da drogas em pequenas cidades, como Poxoréu, Novo São Joaquim, Nova Brasilândia, União do Sul e Nova Xavantina.

Dos quatro maiores municípios de Mato Grosso, Cuiabá não informou a situação, Várzea Grande tem baixo consumo de crack e Rondonópolis e Sinop estão com médio consumo do derivado da pasta base da cocaína.

De acordo com a nova pesquisa, as principais áreas afetadas pelo consumo de crack são a saúde, pois existe fragilidade da rede de atenção básica ao usuário de drogas; segurança pública, pelo aumento de roubos e assassinatos; assistência social, com abandono da vida familiar e social; e na educação, devido ao baixo rendimento e evasão escolar do usuário.  

 Fonte:Agência da Notícia/Redação

 

 

Por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário