29-11-17- Taques diz que "burocracia federal" emperra liberação de recursos

29-11-17- Taques diz que "burocracia federal" emperra liberação de recursos

Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

VINÍCIUS  LEMOS 
MIDIA NEWS / DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou, na manhã desta quarta-feira (29), que a burocracia da União tem impedido os pagamentos de recursos do Governo Federal ao Estado. O Executivo aguarda os valores para melhorar a situação econômica de Mato Grosso.

 

Entre os recursos federais que devem ser repassados ao Estado estão R$ 496 milhões do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) e R$ 102 milhões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), valor oriundo de uma dívida com Mato Grosso.

 

Para buscar tais recursos, Taques foi novamente a Brasília, nesta quarta, para dialogar com ministros do presidente Michel Temer (PMDB) e com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi.

 

Por meio de seu Facebook, o governador criticou as dificuldades que tem encontrado para obter os recursos aos quais o Estado tem direito.

 

“Mais uma visita. Esta já deve ser a décima vez em que venho tratar destes dois temas, mas a burocracia da União impede que isso seja pago. Mas nós vamos conseguir. Sou otimista e não descansaremos”, declarou, em vídeo publicado em sua página pessoal.

 

“Estamos cobrando, do Governo Federal, os recursos do FEX e da Conab. Está tudo certo, só falta o pagamento da Conab e da União”, acrescentou.

 

 A visita de Taques a Brasília também teve o objetivo de garantir que o pedido de urgência do FEX, protocolado pelo deputado federal Fábio Garcia (sem partido), seja votado nesta quarta-feira. A medida estava prevista para ser votada na terça-feira (28), porém não entrou em pauta na Câmara dos Deputados.

 

“Quero agradecer à bancada federal de Mato Grosso, que tem ajudado, independente de posição política, na condução da urgência do FEX na Câmara dos Deputados”, disse.

 

Posteriormente à aprovação da urgência, entrará em votação, na próxima semana, o mérito do projeto, ou seja, o repasse do FEX. Caso aprovado na Câmara, o procedimento será encaminhado ao Senado Federal.

 

“No Senado, também tenho certeza que os parlamentares ajudarão. Será mais dinheiro para Mato Grosso para que a gente coloque em dia, salário e saúde”, comentou.

 

A expectativa do Executivo é de que os recursos do FEX cheguem o quanto antes, para auxiliar no equilíbrio econômico. O Governo Federal, porém, ainda não estipulou um prazo.

 

De acordo com Taques, os recursos do FEX e da Conab serão fundamentais para regularizar os pagamentos dos servidores públicos – que foram escalonados nos dois últimos meses – e a situação da Saúde no Estado.

  

“Esse dinheiro vai ser fundamental pagarmos em dia os salários dos servidores e trará mais recursos para a Saúde. Estamos trabalhando para atender a essas demandas do Estado. Espero dar boas notícias ao longo do dia”, afirmou.