24/10/2011 Inep registra 29% de abstenções no Enem em São Félix do Araguaia.

Número de abstenções foi maior no 2º dia.

 

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi realizando nesse final de semana em todo o país.  Cerca de 5,3 milhões de brasileiros participaram da prova. Em Mato Grosso foram 132.542 inscrições confirmadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As provas foram aplicadas em 57 cidades do estado. Uma delas foi São Félix do Araguaia (1.200 km de Cuiabá). O pólo recebeu 403 participantes, dos   municípios de Luciara, Alto Boa Vista, Novo Santo Antônio, Serra Nova Dourada e Bom Jesus do Araguaia.

Os inscritos foram distribuídos entre as escolas Tancredo Neves (180), Hilda Rocha (125) e Cooperim (99). No primeiro dia da prova (sábado, 22) o índice de abstenções foi de 26,5%, ou seja, 107 participantes deixaram de comparecer. No domingo (23) o número aumentou para 29%.

De modo geral, os alunos entrevistados pelo Com Guariroba reclamaram do Exame. “As questões eram muito grande”- foi o que disse Jorge Vinicius, 17 anos, de Alto Boa Vista. Outra indignação dos alunos foi o tema da redação. Mesmo sendo um assunto atual, as redes sociais e seus contextos ainda são desconhecidos por uma parte dos jovens da região. A falta de proximidade com o tema está relacionada a alguns fatores sociais, como a pobreza, falta de infra-estrutura e a ausência de políticas públicas de inclusão digital.

A internet só chegou aqui no começo dos anos 2000.

O serviço banda larga ainda está engatinhando na região. Os cinco municípios citados no texto, com exceção de São Félix, só receberam o serviço em 2010, com a vinda das torres de telefonia celular da operadora Oi. E é diante dessa realidade que o aluno do 3º ano da escola rural do distrito de Posto da Mata (74 km de São Félix), João Felipe Maester, 27 anos, desabafa. “Nunca entrei no Facebook, tenho e-mail, mas quase nunca vejo, isso não tem utilidade para nós, lá no Posto da Mata só tem internet na escola e só os alunos de cedo é que usam”, disse o jovem que é matriculado no período noturno.


Mas do mesmo jeito que alguns reclamaram outros agradeceram. João Zico, de 42 anos, morador de São Félix do Araguaia, conta que só estudou até a oitava série. Para ele, o Enem é como uma ponte. “Meu objetivo em fazer a prova é obter o diploma do ensino médio, mas se eu não conseguir vou voltar a estudar”, conta.

E para a maioria o Enem  é a porta de entrada para o Ensino Superior . A aluna do 1º ano do ensino médio da escola estadual Juscelino Kubischek, Ludimila Luz,15 anos, disse que objetivo é acumular pontos e experiência. “Meu plano é fazer a prova nos três anos, assim vou pode ter um resultado melhor”, contou.



Com Gariroba


 

Publicação: Ivone Lima/pontaldoaraguaianews.com

 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário