20-10-2011-Produtor acusa juiz de vender sentença e faz greve de fome.

De Brasília - Marcos Coutinho

O produtor rural Clayton Arantes, em iniciativa inusitada, começa amanhã uma greve de fome em protesto contra o que classifica de arbitrariedade do juiz Paulo Martini, em frente ao Tribunal de Justiça. Arantes acusa Martini de venda de sentença.

Com o apoio da Ordem Advogados do Brasil (OAB-MT) e outros movimentos contra a corrupção, Arantes concede entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, 20, a partir das 09h30, quando apresentará provas contra as ações do magistrado.

O protesto deve-se ao fato de o juiz ter, supostamente, o prejudicado em uma ação de reintegração de posse. Arantes teria comprado o imóvel em 1998 e agora ele perdeu a propriedade para Adão Batista. O imóvel teria sido adquirido pelo montante de R$ 450 mil.

O Olhar Direto já havia denunciado, informalmente, por telefone, o corregedor Geral de Justiça, Márcio Vidal, há mais de dois meses colocando-o a par sobre as acusações contra o magistrado. Além disso, advogados de Sinop já declaram guerra contra o juiz.

 

Publicação: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com