Programa classificado no MJ vai investir na qualidade de vida dos servidores da Segurança de MT.

 

Fortalecimento dos quatro pilares da qualidade de vida como a saúde, o social, o profissional e o afetivo, visando a valorização do servidor e a melhoria da qualidade do serviço público prestado. Esse é o objetivo do programa da Gerência de Desenvolvimento e Qualidade de Vida, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), inscrito dentro da proposta de convênio ?Valorização e Qualidade de Vida para os Profissionais da Segurança Pública?, lançado no edital de chamada pública para o processo de seleção de propostas referentes à projetos sobre Valorização Profissional e Promoção da Saúde dos Policiais, do Ministério da Justiça.

 

A proposta de programa apresentada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso, por meio da Gerência de Desenvolvimento e Qualidade de Vida, no valor de R$ 1 milhão, ficou classificada em sétimo lugar, concorrendo com outras 45 propostas enviadas pelas secretarias de Segurança Pública de todo país.

As principais demandas do projeto é o tratamento odontológico, orientação em educação financeira, treinamento em relacionamento interpessoal, desenvolvimento de liderança e estruturação de refeitórios e alojamentos das instituições da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso e o treinamento em avaliação psicológica, sendo que essa última ação atende a Portaria Interministerial do Ministério da Justiça nº 4.226 de 31 de dezembro de 2010, que estabelece diretrizes sobre o uso da força pelos agentes da segurança pública.

Mato Grosso sai na frente dos demais estados no esforço de consolidar uma das diretrizes da portaria, que tem como um dos objetivos promover o devido acompanhamento psicológico aos agentes de segurança, permitindo-lhes superar ou minimizar os efeitos decorrentes do uso da arma de fogo em alguma situação.

"O programa da Qualidade de Vida deve humanizar o policial para que ele não cause tantos danos durante e após suas ações. Quando esse profissional está com um nível de estress controlado, o impacto para sociedade é menor, e por isso o acompanhamento psicológico é fundamental, e o programa vem para isso”, destacou o secretário adjunto de Políticas, Programas e Projetos da Sesp, tenente-coronel PM Wilquerson Felizardo Sandes.

O projeto da Segurança Pública de Mato Grosso classificado nacionalmente prevê ações de promoção de Qualidade de Vida e valorização dos servidores da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), alcançando 11 mil servidores da segurança do Estado.

“As metas propostas no programa foram escolhidas baseadas nos indicadores apresentados na pesquisa do Programa de Gerenciamento de Estress, realizada em 2010”, explicou a coordenadora de Aplicação, Desenvolvimento e Qualidade de Vida da Sesp, Keila Nunes Costa.

Segundo Keila, o programa será desenvolvido por meio de amostragem, sendo alcançado 25% dos servidores de cada força da segurança dentro dos programas de Desenvolvimento de Lideranças (Academia de Líderes) - com a realização de oficinas para treinamento de líderes; Programa de atendimento odontológico (Sorriso no Interior) - que vai atender cerca de 800 servidores da segurança no interior do Estado com procedimentos odontológicos; Programa de Educação Financeira (Renda Equilibrada, família feliz) - com oficinas para atender 2.500 servidores em 12 municípios do Estado, que serão treinados em noções básicas de racionalidade econômica; Estruturação e Treinamento de equipe de psicólogos da Sesp, para avaliação dos profissionais da segurança que fazem uso da arma de fogo; e Estruturação de Refeitórios e Alojamentos para as instituições da Sesp.

O programa elaborado pela Gerência de Desenvolvimento e Qualidade de Vida foi lançado no Ministério da Justiça por meio do SICONV e gerenciado pela Secretaria Adjunta de Políticas, Programas e Projetos (SAPPP), junto com a Unidade Central de Projetos da Sesp.

MAPEAMENTO DO ESTRESS

Em 2009, a Secretaria de Estado de Segurança Pública, em convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), por meio da Superintendência de Gestão de Pessoas, lançou o Programa de Prevenção e Gerenciamento do Estresse para servidores da Segurança Pública, uma ação voltada a saúde ocupacional dos servidores, buscando a valorização profissional, a qualidade de vida e conseqüente melhoria dos serviços prestados.

Dentro desse programa foi realizado um mapeamento com aplicação de testes para avaliar o nível de stress e qualidade de vida individual e as fontes estressoras ocupacionais dos servidores da Segurança Pública.

O teste sobre as fontes estressoras ocupacionais foi desenvolvido pelo Instituto de Psicologia e Controle do Stress com base nas leis de carreira de cada Instituição, o que gerou testes diferenciados segundo a natureza de cada um.

Aproximadamente 20% do efetivo foi mapeado, num total de 1.837 servidores, até a elaboração do relatório, que apontou que a maioria dos servidores tem mais sintomas de origem psicológica (58%), embora muitos (29%), tenham sintomatologia de natureza física e 9% tenham sintomas dos dois tipos.

Postada por: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário