13-01-2012-Advogado de Bruno diz que Macarrão pode ter matado Eliza por amor.

Para o defensor, motivação pode ter sido a vontade de agradar o goleiro

Do R7, com Rede Record

 

O atual advogado do goleiro Bruno Fernandes, Rui Pimenta, disse nesta quinta-feira (12) que Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, pode ter matado a ex-amante do atleta Eliza Samúdio por nutrir um sentimento homossexual por Bruno. De acordo com Pimenta, Macarrão pode ter tido vontade de agradar o goleiro ao vê-lo em uma situação difícil com a mãe do filho dele.

- Poder ter sido que para agradar o seu ídolo ele tenha resolvido tomar uma posição dessas. Provavelmente ele queria eliminar aquela preocupação de pensão alimentícia, entre aspas, que o Bruno tinha com a Elisa.

Em entrevista ao R7, o advogado disse que espera que Macarrão confesse seu amor pelo goleiro para livrá-lo da culpa. De acordo com Pimenta, Bruno nunca quis que Elisa fosse morta e não ordenou o crime. Ele afirmou que o fato de Macarrão ter tatuado nas costas uma declaração de amor a Bruno mostra que o sentimento que tem pelo goleiro é maior que uma amizade.

- Não é usual um amigo gravar nas costas uma gravação de amor a outro homem, o sujeito grava nomes de mulher. Mas colocar provas de amor na própria carne, tem que ter um sentimento maior.

Macarrão possui tatuada nas costas a frase: "Bruno e Maka. A amizade nem mesmo a força do tempo irá destruir, amor verdadeiro". Em agosto de 2011, ele chegou a dar entrevistas para explicar a razão de ter gravado a homenagem.

Na época, ele chamou a Comissão de Direitos Humanos e disse que estava sendo xingado pelos colegas da prisão. Ele afirmou ainda que fez uma homenagem a Bruno e explicou que se tratava de uma letra de música que simboliza a amizade entre os dois, sem cunho homossexual.

Pimentel disse ainda que espera que o Bruno saia nos próximos 45 dias da prisão para responder o processo em liberdade.

Desaparecimento

A polícia prendeu sete pessoas e apreendeu um menor suspeitos de estarem envolvidos no desaparecimento da jovem Eliza Samudio, de 25 anos, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo. Eliza, que brigava na Justiça para que Bruno reconhecesse a paternidade do filho, desapareceu no início de junho. No dia 25 de junho, o filho da jovem foi encontrado na casa de uma amiga de Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, ex-mulher de Bruno.

Após ouvir depoimento de dois suspeitos, a polícia diz que Eliza teria sido sequestrada com seu filho no Rio de Janeiro no dia 4 de junho e levada para Minas Gerais. Segundo a polícia, a jovem teria sido mantida com o filho no sítio de Bruno e, dias depois, teria sido morta na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Apesar de a polícia não ter encontrado o corpo de Eliza, o delegado que cuida do caso diz que as investigações concluem que ela está morta.