12-11-2011-Cantor sertanejo é preso em MT por roubo e falsidade ideológica.

Da Redação - Laura Petraglia

Um cantor sertanejo, ex-integrante da dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”, foi preso na cidade de Comodoro (644 km a Oeste), acusado dos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato além da prisão por mandado.

De acordo com informações da Polícia Civil, Ademir Candido Franco Barreiros, tinha mandado de prisão em aberto por cometer vários furtos em todo o país. Um dos roubos mais famosos, ocorrido em uma joalheria no interior de São Paulo, ganhou repercussão nacional. A prisão em Mato Grosso ocorreu  após denúncia de populares, que suspeitarem de um veículo Voyage, cor preta, com placa de Goiânia, rondando o município.

Em rondas policiais civis conseguiram abordar o veículo na rodovia BR-174, sentido a Vilhena, Estado de Rondônia. Ao ser abordado, Ademir na companhia de seu sobrinho, disse que estava em Comodoro para vender DVD's de uma dupla sertaneja.

No veiculo, foram encontrados vários DVD's, o que levantou suspeita dos policiais, que resolveram conduzir o motorista até a Delegacia. Lá os investigadores constataram que havia um mandado de prisão em aberto, expedido pela Comarca de Cacoal, em Rondônia, contra Ademir.

No hotel onde Ademir e sobrinho estavam hospedados, os policiais encontraram um cartão de CPF em nome de Altair Lelis Barreiros (nome do irmão de Ademir, já falecido) e uma CNH também em nome de Altair, mas com a fotografia de Ademir.

Em depoimento ao delegado Vinicius Franciscon Prezoto, Ademir confessou que estava usando o nome de seu irmão já falecido e que, inclusive, financiou o veículo em que estava com o seu sobrinho também em nome do irmão.

Durante a checagem, os investigadores também constataram que Ademir e o seu outro irmão Alteir Lelis Barretos formavam a dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”, velha conhecida da polícia, devido a furtos de joalherias ocorridos em vários estados do Brasil.

Os cantores foram presos em flagrante, em maio deste ano, pelo roubo de em uma joalheria na cidade de Ibitinga, interior de São Paulo. Ademir foi autuado pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato além da prisão por mandado. Já o sobrinho do suspeito, só foi detido para esclarecimentos.

Leia também a matéria logo abaixo publicada em 11/05/2011.

Sertanejo mato-grossense é acusado de roubo em SP; amigos desmentem.

Da Redação - Priscilla Vilela

Um dos integrantes da dupla sertaneja “Dudu Valência e Rodrigo” foi preso sob acusação de assaltar uma joalheria no interior de São Paulo. Ele fazia parceria com o mato-grossense Humberto, o Rodrigo, da dupla desfeita há três meses.

Em jornais de todo o país, dois homens são apontados como irmãos e autores de vários assaltos a joalherias, porém, "Rodrigo", o Humberto, segundo amigos, não teria feito parte do esquema.

Uma conhecida do mato-grossense, Mesquita de Oliveira, de 29 anos, que, em verdade, quem teria participado do assalto foi o irmão do integrante da dupla, Dudu di Valença.

A divulgação supostamente errada (da notícia) estaria revoltando os guiratinguenses, que sentem que a imagem da cidade está sendo denegrida com a acusação de roubo.

A fonte conta que Humberto não faz mais parte da dupla há pelo menos três meses, já que o ex-companheiro teria deixado de repassar o dinheiro dos shows corretamente. Atualmente, a “vítima” está casada e continua morando em Goiânia, mas deixou o mundo da música de lado e trabalha como piloto de helicóptero.

 

Leia ainda a matéria abaixo publicada no dia-11/05/2011

Dupla sertaneja de irmãos é presa por tentar furtar joalheria no interior.

G1

 

Dois irmãos de Goiás foram presos em flagrante nesta terça-feira (10) quando tentavam furtar a maior joalheria da cidade de Ibitinga, a 347 km de São Paulo. Segundo informações da polícia, eles formam uma dupla de música sertaneja.

Um dos irmãos, de 38 anos, foi reconhecido como autor de aproximadamente 25 furtos em joalherias da região, em cidades como Bauru, Presidente Prudente e São José de Rio Preto.

O irmão do suspeito detido o esperava dentro de um carro, onde foram encontradas outra joias cuja procedência será investigada. Os dois foram encaminhados para triagem na cadeia de São Carlos, a 232 km de São Paulo, e depois irão para o Centro de Detenção Provisória de Araraquara, a 273 km da capital.

 

 

Publicação: Ivone Lima

Pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário