09-12-2011-Atleta de Barra do Garças brilha nos jogos escolares em Curitiba

Escrito por Globo Esporte.

Iniciativa tem o objetivo de formar atletas para Jogos Olímpicos do Rio-2016. Uma das promessas, Patrícia Lemos é campeã e recordista das OEs

Uma iniciativa pioneira no interior do Mato Grosso transformou o município de Barra do Garças, a 550 km da capital Cuiabá, em um celeiro. Criado há sete anos, o projeto “Vivendo do Atletismo”, comandado pelo professor Severino, tem o objetivo de formar atletas de ponta para, quem sabe, até disputar os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Ele busca a garotada na rua para treinar no fim de tarde, numa pista de barro improvisada na beira do rio Araguaia, cartão-postal da cidade. Para o treinador, as Olimpíadas Escolares são fundamentais para que este trabalho renda frutos no futuro.

Orgulho: Patrícia com o ouro no peito e a bandeira do MT (Foto: Ana Carolina Fontes / Globoesporte.com)

- Trabalhamos com jovens que apresentam um potencial no atletismo. A ideia é lapidar o talento de cada um e trazer um objetivo para a vida dos adolescentes. Só nas Olimpíadas Escolares, nós temos três recordes: nos 3.000m com Patrícia Lemos (2011), nos 800m com Joseílton Cunha (2010) e nos 1.500m com Ademir Sant’Anna (2005).

Atualmente, o “Vivendo do Atletismo” conta com um grupo 120 pessoas, desde crianças a partir dos 12 anos até idosos que tenham vontade de praticar uma atividade física. Patrícia Lemos, uma das promessas que Severino está preparando para 2016, saiu de Cuiabá para treinar em Barra do Garças há dois anos.

- Nasci em Goiânia, onde morei até os oito anos. Depois fui morar com a família em Cuiabá, mas lá eu não tinha estrutura para seguir no atletismo. Me despedi da minha família e vim treinar com o Severino aos 15. Tudo mudou na minha vida, gosto muito de morar em Barra do Garças. O Severino é como se fosse um pai para mim – contou Patrícia.

Campeã e recordista dos 3.000m ao cravar 10m14s12 nas Olimpíadas Escolares 2011 pela E.E. Eurico Gaspar Dutra (MT), ela sonha disputar os Jogos do Rio-2016. Para chegar lá, a atleta pretende treinar muito. De acordo com ela, o torneio estudantil é um grande incentivo para quem quer vestir a camisa da seleção brasileira...

A jovem de 15 anos estava radiante após o título na etapa nacional, para atletas de 15 a 17 anos, em Curitiba.

- É emocionante conquistar o recorde. Foi um desafio contra mim mesma e atingir essa marca foi muito difícil. Agora volto para Barra do Garças com a medalha de ouro, vou voltar aos treinamentos e continuar competindo para me tornar uma atleta olímpica.

Os meninos e meninas vivem na Casa do Atleta e recebem um acompanhamento escolar. Eles precisam apresentar o boletim e manter uma boa média para continuar no esporte.

Muitos dos jovens que participam do projeto foram encontrados na rua pelo professor, que chamou um a um para treinar em seu time. Além de formar atletas, Severino tem a preocupação de garantir aos participantes a bolsa atleta, programa dos governos federal e estadual, beneficiando crianças e adolescentes que aliam os treinos aos estudos.

 

Ivone Lima / pontaldoaraguaianews.com

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário