07-12-2011-Ombudsman relata em artigo vitória e desafios dos novos jornalistas do OD

Da Redação - AM

 

O jornalista Luiz Cesar de Moraes, ombudsman do site, não se conteve e resolveu comentar os trabalhos de conclusão de curso realizados pelos acadêmicos Lucas Bólico e Priscilla Vilela, ambos integrantes da família Olhar Direto. Em um artigo, ele opina sobre os novos desafios que os dois jovens terão pela frente e o compromisso com a verdade, conforme prevê o juramento para quem conclui o curso de Jornalismo.

Confira abaixo a íntegra do artigo

Só quem já viveu a ansiedade própria do período de elaboração de uma monografia de final de curso, esta exigência que coroa o período de graduação na universidade, consegue avaliar com mais precisão o quanto é trabalhoso transpor essa barreira. Priscilla e Lucas integram esse rol. Os dois apresentaram o último trabalho do curso de Jornalismo na UFMT. Ela, orientada pelo professor Maurélio Menezes; ele, por Paulo Rocha. Ambos foram aprovados, ele com nota 10, ela com 9,5.

Devo esclarecer que Priscilla e Lucas integram o quadro de jornalistas deste Portal, primeiro como estagiários e, a partir de agora, como profissionais legalmente habilitados, com todos os direitos e deveres que este grau lhes concede. São meus colegas de trabalho, com os quais convivo diariamente. É claro que admito desde logo que não consigo ser imparcial quando me refiro à dupla, a quem aprendi a admirar no dia a dia da redação e para quem vislumbro e desejo um futuro brilhante.

Este momento é um divisor de águas na vida de Priscilla e Lucas. Enquanto durou o período de estudos, freqüência às aulas, elaboração de trabalhos, apresentação de seminários e outras atividades acadêmicas, eles podiam cometer erros sem se preocupar muito com as conseqüências disso. Afinal, o estudante pode errar, pois vive uma fase de aprendiz. A partir de hoje, não; assumem o papel de profissionais, e como tal serão cobrados.

Ao tecer alguns comentários sobre essa conquista de Priscilla e Lucas, afinal neste país são menos de 10 por cento que conseguem cursar uma universidade, torna-se irresistível em mim a vontade de incentivá-los a não pararem por ai. Se não continuarem a estudar correm o sério risco de se acomodar com esta conquista e serem ultrapassados pela roda inexorável do desenvolvimento, que continua exigindo cada vez mais do profissional – seja ele de que área for.

Por último, cabe-me reconhecer os méritos da direção do Olhar Direto, mais especificamente de Coutinho e Izabel, outra dupla que tem dado mostras de sensibilidade ao valorizar a prata da casa. Há tempos que acompanho a preocupação dos diretores do site com o trabalho final de Priscilla e Lucas, traduzido não apenas nos incentivos periódicos, mas também nas cobranças diárias. É visível a preocupação que demonstram com os jornalistas que fazem o site. Em todos os sentidos, inclusive quanto ao aperfeiçoamento acadêmico.

Em tempo: Priscilla e Lucas estão aptos, vencida a etapa da monografia, a proferir o juramento do jornalista: “Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais, através da crítica e análise da sociedade, visando um futuro mais digno e mais justo para todos os cidadãos brasileiros. Assim eu juro.”

*Luiz Cesar de Moraes é jornalista do site Olhar Direto

 

 

 

Ivone Lima / pontaldoaraguaianews.com