02-12-2011-Professor aposentado é preso por chamar atendente de “macaca preta”

Escrito por Olhar Direto.

O professor aposentado Divino Selmar Souza Barbosa, 63 anos, natural do Rio Grande do Sul, foi preso em flagrante por crime de injúria racial contra a atendente de lotérica Maria Sueli de Jesus, de 29 anos. A polícia informou que o aposentado chegou à lotérica por volta das 9h40, foi ao caixa e se irritou porque a máquina do cartão estava fora do ar. Ele não quis esperar e passou a ofender a mulher tratando-a com preconceito racial.

A trabalhadora deixou o caixa para evitar a discussão, mas o professor não desistiu. Ele foi para a fila dos idosos e continuou ofendendo Maria Sueli em alto e bom som. A mulher retornou ao posto de trabalho, mas Divino Barbosa voltou novamente ao caixa e não gostou de saber que o sistema continuava fora do ar. Revoltado, ele se dirigiu à moça que trabalhava ao lado, dizendo: “aquela macaca preta não quer me atender. Quem ela pensa que é? Ela pensa que é gente?”. As ofensas revoltaram as pessoas que estavam na fila.

Maria avisou aos patrões que iria chamar a polícia e todos foram parar na delegacia. O delegado plantonista, Juliano Silva de Carvalho, ouviu as partes e autuou o professor aposentado por “injúria racial”. Divino se recusou a assinar o auto de prisão em flagrante, bem como a nota de culpa, e disse não ter condições de constituir um advogado.

Ele ainda solicitou a presença do Conselho Municipal do Idoso, mas foi informado que o conselho só age quando o idoso é a vitima não o agressor. O delegado arbitrou uma fiança de R$ 2.180, mas como o professor aposentado não tinha dinheiro para pagar,  foi encaminhado a Cadeia Pública anexo à Penitenciária da Mata Grande. (Com Ailton Lima/Data Hoje)

 

 

Ivone Lima / pontaldoaraguaianews.com